Igreja Cristã Unidade da Fé

BIOGRAFIA DE PAULO CÉSAR RODRIGUES DE MATTOS

(atualizada em 14/12/2013)

Nascido em 16 de maio de 1975, natural de Paracambi/RJ.
Quando nasceu, seus pais, Pastor José César Correa de Mattos e Missionária Luiza Rodrigues de Mattos congregavam na Assembléia de Deus de Engenheiro Pedreira/RJ, juntamente com seus irmãos mais velhos: Gilberto, Gilson e Raquel, depois nasceram Lia e Silas.
Mais tarde, seus pais se mudaram para Seropédica/RJ, passando a congregar na igreja União Evangélica Pentecostal e depois na Missão Evangélica do Brasil, inicialmente na igreja da Rua José Túnula. Neste ministério, Bispo Paulo desenvolveu toda sua base ministerial, aprendendo de seu pai e do Bispo João Gualberto dos Santos, seu tutor espiritual por muitos anos.
Desde muito jovem, ainda criança, já colaborava nos trabalhos das igrejas, tanto nas construções e reformas dos templos, como no desempenho das atividades eclesiásticas.
Bispo Paulo costuma se recordar da época em que seu pai o mandava levar a ceia ao irmão João Ferreira, que era paralítico e morava no final da Rua 2, do bairro Fazenda Caxias em Seropédica e para uma irmã que morava em Ponte Coberta, bairro rural de Paracambi/RJ. E aquele pré-adolescente ia andando por estrada a fora e mato a dentro para cumprir seu ofício.
Batizou-se em 23 de julho de 1987, no Rio Guandu, km 39 da Antiga Rio-SP, aos 12 anos de idade.
Certa vez, aos 13 anos, Paulinho, como era chamado, acompanhou seu pai em uma reunião ministerial. Discutia-se sobre a necessidade de um pastor para dirigir a congregação de Ponte Coberta. O Pastor César perguntou qual dos obreiros se disporia a realizar os cultos, mas nenhum dos obreiros disponíveis tiveram amor para tanto.
Obreiros não puderam, mas aquele garoto sentiu o chamado do Senhor e o amor por aquelas almas e se ofereceu para ir.
Com certeza foi um choque! Alguns riram e desdenharam dele. Mas seu pai concordou, pois o Diácono Etelvino Francisco Pereira, a quem “Paulinho” alfabetizara, se dispôs a acompa-nhá-lo. Pr. César sabia que seu filho era capaz, ele já dava provas disso.
Assim, Bispo Paulo, aos 13 anos de idade, assumiu sua primeira igreja: Missão Evangélica do Brasil em Ponte Coberta. E foi só glória! As pessoas iam curiosas para ver a criança que pregava, e ouviam a Palavra de Deus, e aceitavam a Jesus como Salvador!
Aos 14 anos de idade, começou a trabalhar para ajudar seus pais, era balconista em um bar/merceraria no km 52 da Antiga Rio-SP, de propriedade do Sr. Wilson Cesário dos Santos, o “Lucas”.
Em 1993, seus pais se desligaram da Missão Evangélica do Brasil, mas Bispo Paulo optou por permanecer neste ministério.
Neste período, ficou sob os cuidados pastorais do Pr. Waldir Elias Santana e iniciou os cultos em Luminosos (Amapá), bairro de Paracambi/RJ, abrindo um ponto de pregação, que logo se transformou em uma congregação.  Enquanto isso, trabalhava em Realengo – Rio de Janeiro, onde gerenciava uma loja de materiais de construção.
Depois, foi-lhe confiada também a igreja da Rua 58, em Seropédica, igreja que, como outras, reformou e ampliou.
Foi então ungido a Evangelista em 07 de abril de 1996 e ordenado Pastor em 13 de junho de 1998, aos 23 anos de idade.
Sua visão sempre foi plantar igrejas e já contava com diversas congregações sob sua responsabilidade quando Deus despertou em seu coração mais um desafio. Desta vez bem grande, ao ponto de ser chamado de louco: reformar a antiga padaria no centro de Seropédica para ser a sede regional da Missão Evangélica do Brasil.
Bem, a história deste desafio daria pra escrever um livro e muitas horas para contar, e muitos dos que moram em Seropédica participaram ativamente deste projeto, hoje vão se lembrar de fatos emocionantes deste milagre. Em 2001, então, foi inaugurada a Missão Evangélica do Brasil Central de Seropédica.
Bispo Paulo, então pastor, já contava com 22 congregações e sustentava um missionário no Peru (Pr. Jaimeson). Assumiu, assim a Secretaria Geral de Missões da MEB, o que lhe proporcionou sua primeira viagem ao exterior.
Juntamente com todo o trabalho desenvolvido como pregações, visitas, programas de rádio, jornais, viagens pelo Brasil e fora dele, implementação de Centro de Recuperação, etc, Bispo Paulo concluía seus estudos regulares, trabalhava, e se aprofundava em Teologia, cursando o Básico, Médio e o Bacharel. Cursou o básico em Teologia pelo Instituto Beréia, o Médio pelo ITM e o Bacharel pelo Seminário Unido em Paracambi, além de diversos cursos e seminários para aprofundamento.
Seu nome foi, então, citado para Bispo. Muitos foram contra, ele era solteiro e muito jovem, tinha 26 anos. Mas o que Deus tem pra fazer com alguém, ninguém pode impedir.
Então, em 02 de junho de 2002, Bispo Paulo Mattos foi ordenado ao Episcopado e enviado para assumir as igrejas da MEB na Região Eclesiástica de São Paulo.
Um crescimento rápido e o Poder de Deus manifesto em uma vida com certeza despertou inveja das pessoas e a fúria de Satanás.
Em São Paulo, enfrentou batalhas como nunca imaginara, privações, traições, lutas ferozes pelas almas e pelo crescimento da igreja.
Morou em Santa Bárbara d’Oeste, Piracicaba, Santo André e na capital, no período que esteve superintendendo o Estado de São Paulo.
Mas foi neste período que conheceu Delaine, membro da igreja MEB de Sá Forte em MG, que auxiliava o Secretário Regional de Missões, ligado ao Bispo Paulo pela Secretaria Geral de Missões. Sua dedicação ao projeto missionário despertou o interesse dele e a possibilidade de que esta seria a ajudadora prometida a ele.
Seu primeiro encontro para falar dos dois foi no show de gravação do CD da Lagoinha “Quero me Apaixonar” (sugestivo, não?), na cidade de São Paulo, em 12 de julho de 2003. No Natal deste ano noivou e em 15 de maio de 2004 se casou com Delaine.
Depois de casado, um ano permaneceu em Santo André/SP, onde era a igreja sede da Região, depois mudou-se para São Paulo/SP, por ser mais perto do emprego de sua esposa.
Nesta época, conheceu o Pr. Santiago Massaro e Pastora Laura Massaro, casal de amigos queridos que dirigem a igreja Missão Vida, na cidade de Leme/SP. Pr. Santiago tem um canal de televisão e gratuitamente lhe cedia um horário de programa diário.
Através deste casal, conheceu o BERACA, um acampamento de Jovens no Uruguai, da Iglesia Misión Vida Para Las Naciones e o Apóstolo Jorge Marques, presidente desta igreja.
Então, desde 2004, todos os anos Bispo Paulo vai ao Uruguai se consagrar, estudar e orar pelos pedidos de orações no MONTE BERACA.
Em 2006, Deus começou a plantar no coração do Bispo Paulo idéias, alvos, visões que revolucionaram sua história.
Então, Bispo Paulo e sua esposa iniciaram uma campanha de oração na madrugada para que Deus mostrasse sua vontade para sua vida em seu ministério.
Num congresso para líderes em Montevidéu, Deus usou o Profeta Roni Chaves para dizer ao Bispo Paulo que ele deveria voltar para sua cidade, terminar um trabalho que fora interrompido e construir um templo para Deus.
Deus então, numa visão em sonho, mostrou ao Bispo Paulo o nome da Igreja Cristã Unidade da Fé e passou a lhe apresentar alguns alvos a alcançar.
Aceitando, então, este desafio como resposta das orações na campanha, Bispo Paulo e sua esposa pediram desligamento da Missão Evangélica do Brasil em novembro de 2006 e juntamente com alguns irmãos fundaram a Igreja Cristã Unidade da Fé, em Santo André/SP, em 15 de novembro de 2006.
Em 28 de novembro de 2006 ocorreu a fundação da Igreja Cristã Unidade da Fé em Seropédica/RJ, iniciando o trabalho que possibilitou o sustento das igrejas de Pernambuco, Piracicaba/SP, Santo André/SP e a implantação das igrejas de Paracambi/RJ, Japeri/RJ Fazenda Caxias/Seropédica e outras.
Seguindo orientações de profissionais especializados, fundou também a Convenção Geral das Igrejas Cristã Unidade da Fé, a fim de alcançar todos os objetivos propostos por Deus. E através desta Convenção, adotou a igreja de Santa Sofia, Seropédica, dando suporte espiritual e administrativo na Obra de Deus.

Com certeza, se franqueássemos a palavra, muitas pessoas poderiam acrescentar dados a esta história, fatos importantes em que Deus usou a vida do Bispo Paulo para abençoá-las.

Então, todos juntos agradecemos a Deus pela vida do Bispo Paulo Mattos, por ele dedicar sua vida em consagração a Deus para ser um instrumento em Suas Mãos.

PALAVRA DO PRESIDENTE

A IGREJA CRISTÃ UNIDADE DA FÉ não é fruto de duas visões, é o resultado de uma única visão dada por Deus.

Nosso ministério é plural: de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres (Efésios 4:11) para ajudar a edificar e fortalecer os santos. O ensino da Palavra de Deus é fundamental para a compreensão de quem Deus é, como Ele opera e o que somos em Cristo.
Esse ensino, no entanto, deve ser realizado por pessoas maduras na fé, provadas no ministério e que tenham a unção do Espírito Santo para tal tarefa.
A delegação de autoridade, no seio da igreja, não vai de encontro ao senhorio de Cristo.  Deve haver autoridade na igreja.  Mas essa deve ser aquela delegada por Cristo; portanto, essa autoridade deve ter raízes espirituais, como algo derivado realmente do Senhor.  “E também há diversidades nos serviços, mas o Senhor é o mesmo” (I Co 12:5).   Por isso mesmo, as diferenças de opinião sobre questões secundárias ou implícitas, em contraste com as questões primárias ou explícitas, sobre as quais temos preceitos neotestamentários ou bíblicos claros, ou as maneiras diferentes de fazer as coisas, não deveriam destruir nossa lealdade ao nosso único Senhor, e nem a unidade da igreja que é própria dessa lealdade.  A regra a ser seguida, quanto a essas diferenças, deveria ser: “Quanto aos pontos essenciais, unidade; quanto às questões duvidosas, liberdade; em todas as coisas, amor” (Faucett, in loc.). Mas quando um indivíduo qualquer começa a dominar os outros, a exagerar em certas idéias ou métodos, que produzem divisões no seio da igreja local, produzindo a desunião, estará apenas abusando de seu poder delegado, servindo de força contrária ao senhorio de Cristo, porquanto não mais estará servindo de construtor, e, sim, de destruidor.
Desta forma, entendemos que o surgimento de uma nova denominação como a IGREJA CRISTÃ UNIDADE DA FÉ não significa partidarismos ou disputas no Corpo de Cristo, mas crescimento e multiplicação do Reino de Deus.
Logo no início da caminhada da IGREJA CRISTÃ UNIDADE DA FÉ, recebi muitas promessas de crescimento, da parte de Deus.  Uma delas me dizia que eu deveria me preparar para o crescimento e a confirmação no versículo: “o menor virá a ser mil, e o mínimo, um povo grandíssimo, eu o Senhor, a seu tempo o farei prontamente.” Isaías 60:22. Logo Deus enviou meios para eu estudar o Espanhol e o Inglês, e me fez conhecer pessoas de diversos estados do Brasil e de outros países que contribuem de forma direta ou indireta para o avanço deste ministério, independentemente de suas denominações.
Como confirmação de que tudo está sendo orientado por Deus, observo, por exemplo, que o nome “Unidade da Fé” gera uma impacto de alegria e despertamento nas pessoas que o ouvem.
Tenho tido oportunidade de ler e estudar sobre o capítulo 4 de Efésios por materiais de diversos teólogos e estudiosos da Palavra e através da meditação da própria Bíblia e percebo que toda profundidade deste capítulo e seus conceitos revelam aquilo que Deus me deu através da visão desta denominação. Admiro-me que somente agora, depois de receber esta dádiva, passei a estudar profundamente este texto e concluo que se tivesse tido este conhecimento antes de receber o nome Unidade da Fé, acharia que estava sendo influenciado pela grandeza e profundidade deste conceito descrito na Bíblia e por minha identificação com todo este conteúdo.
Convido você e sua família a constatar in loco toda a maravilha de Deus na Unidade da Fé.
Anote nosso endereço e participe de ao menos uma de nossas reuniões.
Tenho certeza de que Deus te surpreenderá, como fez a mim.

Bispo Paulo Mattos.

 

Página InicialPágina Inicial Quem somos Nosso Líder Nossos pastores Nossas igrejas Agenda Ministérios Pedidos de oração Bíblia On Line Rádio UniféPágina Inicial Fale Conosco Voltar ao Topo da Página